57
Visualizações
Acesso aberto Revisado por pares
Editorial

Um grande sonho realizado

Celso Salgado de Melo

A importante reunião realizada em 22 de janeiro de 2016 com os principais dirigentes da Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SOBRAC/SBC) e do Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular (DECA/SBCCV) da gestão 2016-2017 foi um marco em nossa história. A reunião transcorreu em ambiente de descontração e respeito mútuo e com ânimo conciliatório para solucionar divergências. Desde então, foi mantido, durante quase dois anos, um ambiente de absoluto respeito e harmonia entre as duas entidades. Um dos grandes exemplos desse esforço de trabalho mútuo e de sucesso foi o XXXIV Congresso Brasileiro de Arritmias Cardíacas, recentemente realizado em Recife (PE).

Outra vitória foi a concretização da área de atuação conjunta em estimulação cardíaca DECA/SOBRAC no Conselho Federal de Medicina (CFM) e na Associação Médica Brasileira (AMB). Devemos relembrar que essa conquista heroica foi conseguida graças aos grandes esforços de Fábio Jatene e Marcos Malachias, presidentes, respectivamente, da SBCCV e da SBC. Também trabalharam arduamente Luiz Paulo Rangel Gomes da Silva e Denise Tessariol Hachul, além de Hélio Lima de Brito Júnior, Cecília Monteiro Boya Barcellos, Veridiana Silva Andrade e Celso Salgado de Melo. A nova área de atuação tem como metas:

- aprofundar o conhecimento de médicos cardiologistas e cirurgiões cardíacos para indicações, implantes, avaliação e programação dos vários tipos de dispositivos cardíacos eletrônicos implantáveis (DCEIs);

- promover educação continuada de alta qualidade para a prática da estimulação cardíaca eletrônica implantável por meio de encontros científicos, como congressos, jornadas, simpósios e cursos de reciclagem, dentre outras atividades; e

- garantir o melhor atendimento médico para pacientes portadores de doenças cardiovasculares passíveis de tratamento com DCEIs, como bradicardias, taquicardias, insuficiência cardíaca congestiva ou necessidade de dispositivos implantáveis para monitorização prolongada do eletrocardiograma, para o diagnóstico de sintomas paroxísticos inexplicados.

Para a obtenção do título de Especialista em Estimulação Cardíaca Artificial, os candidatos deverão se submeter às exigências da AMB, conforme edital que será publicado em breve.

Aproveito a oportunidade para informar que, em razão do afastamento, por motivos pessoais, do diretor e editor-chefe da RELAMPA, Genildo Ferreira Nunes, a editoria de nossa revista será comandada por um dos atuais coeditores, José Tarcísio M. de Vasconcelos, eletrofisiologista e estimulista com vasta experiência em tratamento e diagnóstico das arritmias cardíacas e extensa bagagem literária, com numerosos artigos e estudos publicados. Assume o cargo de coeditor, em seu lugar, o colega Carlos Eduardo Duarte. Nosso Departamento recebe o novo diretor/editor-chefe e o novo coeditor da RELAMPA de braços abertos, acreditando na manutenção da sequência de bons trabalhos desempenhados pelos últimos editores.

Boa leitura a todos.

Celso Salgado de Melo
Coeditor Gestão
2016-2017

© Todos os Direitos Reservados 2018 - Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular