2
Visualizações
Acesso aberto Revisado por pares
Espaço Publicitário

Bem-Vindos à Família II de CDIs da St. Jude Medical

Bem-Vindos à Família II de CDIs da St. Jude Medical

St. Jude Medical

A família Linox incorpora modelos com uma ou duas molas de choque, tanto para fixação ativa quanto para fixação passiva, para oferecer maior versatilidade durante o implante:

Linox S - fixação ativa, mono mola.
Linox T - fixação passiva, mono mola.
Linox SD - fixação ativa, dupla mola.
Linox TD - fixação passiva, dupla mola.


Figura 1 - Versatilidade para o implante


Figura 2 - Resumo das características principais



Os eletrodos da família Linox incorporam várias tecnologias inovadoras:

Superfície Introtec® e redução do diâmetro sem comprometer a segurança

A espessura reduzida do corpo do eletrodo em combinação com a estrutura de superfície Introtek® permitem um melhor deslizamento e facilitam o seu manuseio. O lúmen simétrico reduz estresse por áreas vulneráveis e a sua camada externa de isolação de silicone é a mais espessa do mercado preservando uma performance confiável em longo prazo.

Revestimento fractal, liberação de esteróide

O revestimento de Irídio fractal nas superfícies eletricamente ativas, tecnologia patenteada e exclusiva da Biotronik, permite captação dos menores potenciais intracardíacos (com ótima relação sinalruído) e otimiza a transferência de energia. O reservatório de corticóide na ponta minimiza a resposta inflamatória no local de fixação do eletrodo. Os eletrodos da família Linox destacam-se pela ótima sensibilidade, baixos limiares de estimulação e impedâncias eficientes para economizar energia.


Figura 3 - Redução do diâmetro sem comprometer a segurança


Figura 4 - Revestimento Fractal das superfícies eletricamente ativas



Flexibilidade da ponta com design soft tip

A ponta distal de alta flexibilidade em conjunto com o soft tip reduzem a possibilidade de trauma no miocárdio, diminuem o estresse ao material e facilitam o posicionamento do eletrodo especialmente em sítios alternativos. Além disso, o desenho da ponta dos modelos com fixação ativa permite o mapeamento de possíveis lugares de fixação, ou seja, a verificação da sensibilidade e do limiar sem precisar estender o screw-in, propiciando conforto e reduzindo o tempo de implante. O mecanismo avançado para a liberação do screw-in propicia uma transmissão suave do torque e um novo indicador facilita a visibilidade da posição do screw-in no raio-X.

Molas de choque com design Protek®

A área para a descarga de energia das molas de choque em desenho Protek® é maior em comparação a molas de choques convencionais (Figura 5), resultando numa maior descarga de energia para baixos limiares de desfibrilação.


Figura 5 - Alta flexibilidade da ponta e design soft tip



Além disso, as molas de choque Protek® são incorporadas no material de isolação do eletrodo.

Isso resulta em um eletrodo com superfície totalmente regular e liso (isodiamétrico), o que previne o crescimento de tecido e fibrose extensa nas molas de choque, especialmente na veia cava superior, além de facilitar uma eventual extração posterior do eletrodo.

Implantes simultâneos de eletrodos com molas de choque Protek® e molas com desenho convencional "redondo" demonstraram um crescimento extenso de tecido nas molas convencionais (Figura 6). Em comparação as molas Protek® revelaram uma superfície lisa e limpa, o que permitiu uma extração simples e sem complicações mesmo após longos períodos.


Figura 6 - Molas de choque Protek®


Figura 7 - Eletrodo convencional e eletrodos com design Protek® após 6 meses

© Todos os Direitos Reservados 2019 - Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular