RELAMPA
Indexada no Index Medicus Latino Americano e na
Base de Dados LILACS
SGP
 
   Português Inglês Inglês
Cancelar recebimento











Artigo Original Páginas 43 a 46

Taxa de sucesso de posicionamento de cabo-eletrodo ventricular esquerdo em região-alvo sem utilização de bainha e/ou venografia durante procedimento de implante de marcapasso biventricular

Autores: Vinícius Pinheiro Santos1; Fernando Sérgio Oliva de Souza2; Vanessa Sepúlveda de Matos3; Lucas Henrique Borges Rodrigues4; Samuel Campigotto Weiss5; Pedro Augusto Gori Lima6; David Bongiolo Mattos7; Vanessa Paiva Alves8

PDF

Descritores: Terapia de Ressincronização Cardíaca; Eletrodo; Cateterização; Seio Coronário.

RESUMO:
INTRODUÇÃO: Este trabalho teve por objetivo avaliar a taxa de sucesso de implante de cabo-eletrodo ventricular em região lateral sem uso de venografia.
MÉTODO: Foram analisados 100 casos de implante de cabo-eletrodo ventricular esquerdo ao longo de 30 meses, em um único centro, quanto a sua localização e calculada a taxa de implantes em parede lateral (ântero-lateral, lateral e póstero-lateral). Todos os procedimentos foram realizados sem uso de bainha e sem realização de venografia, por meio de técnica de cateterização do seio coronário baseada no componente atrial do eletrograma endocavitário.
RESULTADOS: Em 83% dos casos foi conseguido implante em parede lateral, predominantemente em paredes póstero-lateral e lateral, com tempo de radioscopia médio de 5,97 minutos. Em 10% houve insucesso, com necessidade de implante de cabo-eletrodo epicárdico.
CONCLUSÃO: O implante de cabo-eletrodo ventricular esquerdo em região lateral sem uso de venografia baseado no componente atrial do eletrograma endocavitário constitui técnica segura e eficaz, apresentando ainda redução do tempo de radioscopia.

Copyright 2017 DECA Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial da SBCCV GN1
RELAMPA